Sindusmad participou do Encontro de Executivos do Setor de Base Florestal 2021

Publicado em: 30 de Abril de 2021
Foto Por: Cipem
Fonte: Sindusmad

Após três dias de intenso conhecimento, o Encontro de Executivos do Setor de Base Florestal (ENESF) de 2021 promovido pelo Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira do Estado de Mato Grosso (Cipem), encerrou ontem (29) com sucesso absoluto entre os participantes. O evento foi realizado de forma presencial no Hotel Taiamã, em Cuiabá, e iniciou na terça-feira (27) e seguiu todas as medidas de biossegurança ressaltando o protocolo de segurança contra a propagação do Coronavírus.

Com o tema proposto "Conhecimento gera desenvolvimento", as palestras abordaram assuntos como fiscalização ambiental, tributação, contabilidade, finanças e melhoria no atendimento ao público alvo, os associados dos sindicatos empresariais da base florestal estadual. O diretor executivo do Cipem avaliou que o evento foi um sucesso absoluto e atendeu as expectativas propostas. "A avaliação da programação e execução das atividades propostas durante o evento feita pelos participantes, demonstra que estamos cada vez mais alinhados com os anseios do segmento florestal, contribuir com o aprimoramento da gestão sindical por meio de capacitações é uma excelente estratégia de se promover o desenvolvimento". O Cipem é a união dos oito sindicatos empresariais do setor de base florestal estando presente em 100% das áreas mato-grossenses onde há produção de madeira nativa.

Conforme a programação, nomes renomados como AlyBaddauhy e Breno Isernhagen estiveram presentes, além de representantes dos órgãos relacionados ao setor como a Superintendente de Gestão Florestal da SEMA Suely Bertoldi, o Superintendente do IBAMA Gibson Costa Junior, Pedro Máximo (FIEMT) e do Dr. José Lombardi, advogado tributarista da FIEMT.

A equipe técnica do Sindusmad, representada pelo diretor executivo Felliphe Marinho, pela responsável financeira Luzia Aparecida de Oliveira e pelo consultor associativo Laurival dos Santos Morais Junior, participou ativamente dos debates a fim de aprimorar o atendimento e trazer novas perspectivas às demandas pertinentes ao setor de base florestal e seus associados.

Para o diretor executivo Felliphe Marinho, o evento foi muito produtivo pelo nível das palestras e por proporcionar a integração entre os sindicatos do setor florestal de Sinop. “As palestras ministradas pelos representantes da Sema, do Ibama e do advogado tributarista José Lombardi possuem muito conteúdo que contribuem para o desempenho das atividades frente ao sindicato. Além disso, é uma oportunidade de integração com os executivos dos outros sindicatos. Somos um coletivo e defendemos o mesmo ideal”, ressaltou.

Com relação as palestras, no terceiro dia de treinamento, o coach AlyBaddauhy Jr abordou a questão da "atitude" como diferencial, sendo a chave de sucesso para muitas pessoas.  "A técnica é importante, mas a atitude é determinante", ressaltou. Já a superintendente da Sema Suely Bertoldi reforçou a integração entre o Sinaflor (Ibama) e o Sistema de Comercialização e Transporte de Produtos Florestais (Sisflora/Sema-MT), além da política de reflorestamento.

O coordenador do Observatório da Industria da Fiemt Pedro Máximo, apresentou o projeto de revisão e atualização das estratégicas de política industrial do estado para a industria da base florestal incluindo elementos que possibilitem o desenvolvimento industrial verde em Mato Grosso. "Vamos falar sobre o segmento de base florestal com o foco em manejo florestal sustentável e de florestas nativas e no bioma amazônico. Enquanto desenvolvimento sustentável está relacionado as boas práticas, a economia verde está relacionado ao como se faz, a prática. Quando traça um paralelo a atividade madeireira no estado de Mato Grosso tem tudo a ver com este conceito, porque quando se faz um plano de manejo, com licenciamento ambiental, e esse processo aconteceu obedecendo todas as regulamentações brasileira, toda a questão de prática ambiental isso é economia verde. O projeto visa entrar dentro do estado, conversar com os produtores e empresários, os segmentos da cadeia e entender como eles enxergam a economia verde dentro do setor de base florestal e qual o potencial não aproveitado e como o mundo reconhece dentro de um processo de economia verde", explicou.

Outro diferencial do evento, foi a inédita participação do Ibama no encontro de executivos, proporcionando maior aproximação entre o setor produtivo e o serviço de fiscalização. O superintendente do Ibama Gibson Almeida e o chefe da divisão Técnico-Ambiental Allan Valezi Jordani explicaram sobre os roteiros e procedimentos de fiscalização, a fim de desmitificar a atuação do órgão federal ambiental. “Objetivo da fiscalização é constatar irregularidades e responsabilizar a empresa que está trabalhando na ilegalidade para evitar a concorrência desleal, pois a exploração de madeira ilegal reduz o valor da madeira e assim, permitir que quem trabalha na legalidade possa exercer sua atividade”, explicou durante a palestra.

No evento foram premiados os três sindicatos com melhores práticas de gestão.